Página incial Brasileirão Ceni: ‘Levamos gol em desatenção e falta de sorte’

Ceni: ‘Levamos gol em desatenção e falta de sorte’

4
0

O treinador do Flamengo Rogério Ceni lamentou a derrota pra o Bragantino pela 5ª rodada do Campeonato Brasileiro neste sábado no Maracanã. Segundo Ceni a responsabilidade pela derrota se deu em virtude de falhas na transição defensiva. O treinador aproveitou para citar o alto número de chances criadas.

“Sofremos um gol de bola parada, uma batida baixa e depois dois gols de transição onde tomamos decisões erradas. Tivemos algumas infelicidades. Criamos um grande número de chances, mais de 20 finalizações. Hoje sofremos com as transições e não deu”, avaliou.

O treinador explicou porquê só realizou uma substituição. Segundo Ceni, as opções eram muito jovens no setor de ataque.

“É natural que sentissem cansaço. Eu queria ganhar. Defensivamente eu tinha várias opções. Temos jogadores importantes na seleção e muitos garotos. Não achei que era o momento de colocar Ryan. Entrei com Max para dar amplitude. As demais opções eram um risco grande”, disse.

Perguntado sobre a decisão de não liberar Pedro para as Olimpíadas, Ceni deixou claro que trata-se de um questão administrativa. O treinador explicou também  não utilização de Lázaro no elenco principal rubro-negro.

“Esse caso já foi debatido e a posição do clube está clara, é administrativa e está nas mão da diretoria. Com relação ao Lázaro, ele treinou essa semana no campo principal. Veio de um longo período de lesão. Precisa de maior intensidade. Todos conhecem o seu talento, já expliquei pra ele que preciso de mais intensidade”, esclareceu.

Gerson fará na quarta contra o Fortaleza seu último jogo com  camisa rubro-negra. Ceni admitiu não possuir um substituto para o jogador no elenco e pediu paciência à torcida pois  maneira do time jogar sofrerá mudanças.

“Dentro das características dele nós não temos. Principalmente na construção. Temos alternativas, o João, Hugo, o próprio Arão, Thiago Maia. Precisamos testar, mas com jogo  cada três dias é difícil. A forma de jogarmos vai mudar”, avaliou.

O técnico do Flamengo enalteceu o jogo, que teve cinco gols, e apontou as falhas na transição defensiva como principal deficiência da equipe no jogo.

“Foi um grande jogo. Acredito que controlamos a partida, tivemos oportunidades, mas pecamos na transição. Tivemos desatenção no primeiro gol e o segundo foi uma casualidade. Nossa equipe falhou nesse sentido”, concluiu.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Faça seu comentário
Digite seu nome