Página incial Brasileirão Com ironias, Rogério Ceni rebate falta de oportunidades: ‘Criamos só 21 vezes’

Com ironias, Rogério Ceni rebate falta de oportunidades: ‘Criamos só 21 vezes’

3
0

Irônico em algumas respostas, o técnico Rogério Ceni rebateu as críticas após a derrota por 1 a 0 para o Fluminense, neste domingo (4). De acordo com o treinador do Flamengo, a equipe criou 21 vezes e dominou o jogo, na Neo Quimica Arena, como em todas as partidas. Entretanto, segundo ele, pecou na finalização e acabou sofrendo o gol no fim.

Assim como veio ocorrendo em outras partidas, o Flamengo oscilou entre um primeiro tempo dominante e um segundo com menos oportunidades. Para Rogério Ceni, a equipe não conseguiu converter as chances em gols. Mas discordou da queda entre as duas etapas do jogo:

“Sempre tomamos a iniciativa em todos os jogos, criando grandes oportunidades mas não conseguindo transformar em gols. Temos vários jogadores nas seleções, não vi um segundo tempo abaixo. Diferente do jogo do Cuiabá”, afirmou Ceni.

Entretanto, quando questionado o porquê do atacante Pedro não ter sido tão acionado, Rogério preferiu ironizar. Mostrando insatisfação com a pergunta, disse que o Flamengo voltou a criar mais que o adversário. Mas admitiu não saber o motivo do artilheiro passar em branco contra o Fluminense:

“Nós só criamos 21 oportunidades de gols. Quase sempre criamos mais que o dobro que os adversários. Por que o Pedro não marcou gols? Não sei te dizer como o Pedro não conseguiu finalizar com chance clara de gols. Finalizamos bastante mas não concluímos em gols”, disparou Rogério Ceni.

Rogério Ceni ironiza substituição de Michael: “Agora eu errei?”

Novamente com uma partida abaixo do esperado, Michael foi substituído aos 34 minutos do segundo tempo. Durante a coletiva de imprensa, Rogério Ceni foi perguntado sobre a mudança. Mas repetindo o estilo irônico, afirmou que buscava ter mais atacantes na área. Contudo, apontou o gol do Fluminense como um banho de água fria na estratégia:

“Rodada passada deveria ter tirado antes, hoje tirei e errei? O certo de ontem é o errado de hoje… Terminamos o jogo com três atacantes, buscando a vitória da partida. Infelizmente no fim do jogo acabamos tomando o gol do Fluminense”, declarou.

Bruno Henrique, Pedro e Vitinho também não estiveram em uma noite inspirada. Mas segundo Rogério, não viu uma queda do trio e sim fatos do jogo que afetaram o desempenho:

“Não acho que tenham queda, eles não conseguiram ter uma boa partida. Às vezes é questão do dia e da partida do atleta, Bruno tentou dribles. Pedro e Vitinho também tentaram”, justificou Rogério Ceni.

O Flamengo encara o Atlético-MG na próxima quarta-feira (7). O jogo em Minas Gerais será às 19h.

Confira outros trechos da entrevista

Derrota

“Queremos sempre vencer. Nem fazemos contas dos jogadores fora, dos desfalques ou não. O Flamengo quer sempre vencer. No ano passado, ganhamos o campeonato por um ponto e cada ponto deixado para trás é muito importante. Dominamos o jogo mais uma vez, tocando bem a bola, chutando a gol… A bola não entra e nos acréscimos você acaba sofrendo”.

João Gomes

“Acho que já era minuto 65 e o Maia entrou para ganhar ritmo e voltar. É a única maneira, temos jogos a cada três dias. Depois, colocamos o Max e empurramos o Maia para 10 para tentar ser ofensivo. É uma substituição completamente natural”.

Jogadores da Base com Rogério Ceni

“Temos que olhar sempre para base. Na última partida, terminamos com seis jogadores. Dessa vez, trouxemos nove jogadores. Inclusive, o Muniz está aí, revelado pelo Flamengo e com uma grande proposta, o Matheuzinho, o Hugo, o Ryan, o Werton, o Max… São jogadores que o Flamengo tem da base, além de contratar jogadores caros. É sempre uma mescla”.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Faça seu comentário
Digite seu nome