Página incial Destaque Justificativas não convencem e permanência de Ceni no Flamengo tem apenas um...

Justificativas não convencem e permanência de Ceni no Flamengo tem apenas um motivo

1
0

Depois do Flamengo sofrer mais um revés no Campeonato Brasileiro, foi derrotado pelo Atlético-MG por 2 x 1 no Mineirão, a pressão sobre Rogério Ceni aumentou.

A diretoria rubro-negra é constantemente indagada sobre a permanência do treinador e os motivos para seguir acreditando no trabalho feito até aqui.

As justificativas normalmente são as mesmas:

  • Aspecto Financeiro: Rogério Ceni tem multa rescisória de R$ 3 milhões e o Flamengo ainda paga a multa da demissão do espanhol Domenec Torrent.
  • Rendimento em campo: a diretoria entende que o desempenho do time e de alguns jogadores ainda podem melhorar.
  • Desfalques: acredita-se que o Fla ainda tem tempo de recuperar no Brasileirão após o retorno dos selecionáveis.
  • Proximidade da Libertadores.

PRINCIPAL MOTIVO PARA CENI SEGUIR NO FLA:

O motivo que faz a diretoria rubro-negra manter Rogério Ceni é apenas um: convicção do departamento de futebol no trabalho do treinador.

Os dirigentes acham que Ceni é um bom “custo-benefício”. Além disso, tirar o treinador agora seria como admitir mais uma escolha errada, já que existe uma cobrança por explicações sobre alguns reforços contratados que não corresponderam.

Achar que a manutenção de Rogério Ceni seria por conta da multa rescisória de R$ 3 milhões é inocência. Na verdade, acredita-se que é melhor reforçar o time e manter o técnico, do que trocar e eventualmente contratar menos.

A diretoria espera melhora de rendimento do time e de alguns jogadores desde o fim do Brasileirão 2020. Seguem acreditando…

Fato é que a insatisfação de parte da torcida e de alguns membros da diretoria, ou de seus pares, pela falta de evolução do time, dos resultados, substituições e declarações do treinador tem aumentado muito.

Para contrapor, surgem argumentos como desfalques e proximidade da Libertadores.

Existe questionamento sobre essas justificativas, já que todos sabiam dos desfalques desde o início da temporada.

O entendimento interno, após análise dos adversários deste período de desfalques, era que o Flamengo seguiria com time para fazer boa campanha e apresentar bom futebol, mesmo sem os atletas selecionáveis. O que não aconteceu!

Sobre os confrontos pela Libertadores, o grande receio é ficar marcado por repetir o que aconteceu ano passado, quando Dome foi demitido, Ceni contratado, e o time caiu para o Racing.

Outro “contra-argumento” dado para rebater essa justificativa, foi que desta vez, o Flamengo tem profissionais da casa que conhecem de perto o trabalho feito, ou seja, o impacto não seria tão grande.

Na saída de Jorge Jesus, assim como aconteceu quando Dome foi demitido, os auxiliares também saíram.

A comissão técnica atual do Flamengo tem Márcio Torres, que era do sub-20 e foi promovido após pedido do próprio treinador. Além disso, o técnico Maurício Souza comandou a equipe por algumas semanas, quando Ceni testou positivo para Covid.

A pressão sobre o treinador continua, mas internamente, para o departamento de futebol, ela pode diminuir com os próximos jogos e com a classificação na Libertadores diante de um desmontado Defensa y Justicia, que negociou seus principais atletas.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Faça seu comentário
Digite seu nome