Página incial Do Lado de Fora do Campo “Com o Ceni, o Flamengo não tinha alegria pra jogar”, diz Casagrande

“Com o Ceni, o Flamengo não tinha alegria pra jogar”, diz Casagrande

2
0

O comentarista avaliou os primeiros jogos de Renato Gaúcho, e disse que era uma questão de tempo para que Rogério Ceni saísse do Flamengo.

Após a goleada por 5 a 0 sobre o Bahia, pelo Campeonato Brasileiro, e da vitória por 4 a 1 sobre o Defensa y Justicia, pela Libertadores, o Flamengo de Renato Gaúcho começou a cair nas graças de jornalistas, comentaristas e, principalmente, da torcida. Com isso, tanto técnico quanto jogadores voltaram a receber cada vez mais elogios.

Agora, foi a vez do comentarista do Grupo Globo, Walter Casagrande, de apresentar o seu posicionamento sobre os primeiros jogos de Renato Gaúcho à frente do rubro-negro. Segundo o ex-jogador, era uma questão de tempo até que Rogério Ceni saísse do Flamengo. A partir disso, Casagrande reforça a importância da boa comunicação entre treinador e jogadores. Na sequência, Casagrande afirma que isso pode influenciar completamente na maneira de jogar de uma equipe. A declaração aconteceu ao longo do programa Seleção SporTV.

“Para mim, era questão de tempo a saída do Rogério Ceni porque o Flamengo não conseguia jogar um futebol como poderia. O time parecia mais preso, não tinha alegria no jogo. Não é que o Ceni seja um mau treinador. Acho que ele tem bons conceitos. O problema é o relacionamento. Ele deveria trabalhar isso e a comunicação. Quando você trabalha em grupo, essas coisas têm um peso muito grande no desempenho do time”, disse Casagrande.

No entanto, Casagrande aponta uma qualidade do Renato Gaúcho no que diz respeito à comunicação. De acordo com o comentarista, o atual treinador do Flamengo se relaciona com os jogadores de um modo diferente do que Ceni fazia. Com isso, a equipe como um todo se sente mais à vontade. Além disso, ele ressalta que o Flamengo marcou 10 gols nas 3 primeiras partidas de Renato à frente do time.

O Renato faz um tipo só de comunicação e de relacionamento, mais próximo do que são os jogadores. O Rogério ficou muito distante do comportamento do jogador. O Renato não. As brincadeiras que ele faz, as tiradas de onda com o Gabriel. Isso deixa o jogador à vontade. Dentro do vestiário, ele deve ser muito claro sobre esquema, e, fora isso, tem um relacionamento e uma comunicação fácil. Isso deixa o jogador feliz para jogar futebol, eles gostam do esquema e o jogo fica solto, alegre, as jogadas funcionam. Em três jogos, são dez gols e um sofrido. Mudou completamente o modo de jogar. Acho que vale o relacionamento e a comunicação”, comenta Casagrande.

Enfim, o próximo confronto do Flamengo será contra o São Paulo, no domingo, às 16h, no Maracanã, pelo Campeonato Brasileiro. Coincidentemente, o rubro-negro carioca não vence a equipe paulista de 2017. Além disso, o Mais Querido ocupa a 6ª posição na tabela da competição, com 18 pontos (6 vitórias e 4 derrotas) e dois jogos a menos.

Fonte: Diario Do Fla

DEIXE UM COMENTÁRIO

Faça seu comentário
Digite seu nome