Página incial Destaque Com Zico na mira em recorde pelo Flamengo, Gabigol deixa Ceni para...

Com Zico na mira em recorde pelo Flamengo, Gabigol deixa Ceni para trás em artilharia na Libertadores

11
0

A citação de Rogério Ceni em entrevista coletiva até rendeu uma brincadeira no vestiário registrada pela FlaTV. O que o treinador não sabia era de um “gol perdido” na época de Santos que faz com que Gabigol já tenha o superado com os dois gols da vitória por 4 a 1 sobre o Union La Calera, terça-feira, no Maracanã. Na contagem agora: 15 x 14 para o camisa 9 rubro-negro.

Ceni comemora com Gabigol o título do Flamengo. Braz acredita que manutenção do técnico foi acerto — Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

Ceni comemora com Gabigol o título do Flamengo. Braz acredita que manutenção do técnico foi acerto — Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

Detalhe que não invalida o momento divertido após a partida e muito menos o feito do ex-goleiro. Na publicação em rede social, o Flamengo cita que ambos agora têm 14 gols por um único clube na competição continental e enfatiza a contagem regressiva para Gabigol superar Zico no posto de maior goleador rubro-negra na história da Libertadores. No momento, está 16 a 14.https://d-1705216584021225285.ampproject.net/2104170104001/frame.htmlhttps://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Gols de Rogério Ceni na Libertadores

  • Alianza Lima 1 x 2 São Paulo – 2004
  • São Paulo 3 x 0 Deportivo Tachira – 2004
  • São Paulo 4 x 2 La U – 2005
  • São Paulo 2 x 0 Palmeiras – 2005
  • São Paulo 4 x 0 Tigres – 2005
  • São Paulo 4 x 0 Tigres – 2005
  • São Paulo 2 x 0 River – 2005
  • São Paulo 2 x 0 Caracas – 2006
  • São Paulo 2 x 1 Palmeiras – 2006
  • Chivas 0 x 1 São Paulo – 2006
  • Once Caldas 2 x 1 São Paulo – 2010
  • São Paulo 5 x 0 Bolívar – 2013
  • The Strongst 2 x 1 São Paulo – 2013
  • São Paulo 2 x 0 Atletico-MG – 2013

Voltamos para a disputa particular entre Gabi e Rogério, que conta com números importantes de parte a parte. O ex-goleiro é o brasileiro com mais jogo na história da competição: 90 em 11 participações. Ceni balançou as redes em cinco dessas edições, com destaque para 2005, quando foi campeão e artilheiro do São Paulo, com cinco gols.

Rogério Ceni e Gabigol na vitória sobre o Vélez — Foto: Staff Images / Conmebol

Rogério Ceni e Gabigol na vitória sobre o Vélez — Foto: Staff Images / Conmebol

Rogério esteve ainda no elenco campeão de 1993 e se despediu da disputa que mais gostava de jogar em 2015, com eliminação diante do Cruzeiro. Em 2021, é a primeira vez que este ícone da história da Libertadores participa como treinador e com uma missão bem definida: igualar Renato Gaúcho, único brasileiro a ser campeão dentro e fora de campo.

Gols de Gabriel na Libertadores

  • Santos 2 x 0 Estudiantes – 2018
  • San Jose 0 x 1 Flamengo – 2019
  • Flamengo 3 x 1 LDU – 2019
  • Flamengo 2 x 0 Emelec – 2019
  • Flamengo 2 x 0 Emelec – 2019
  • Inter 1 x 1 Flamengo – 2019
  • Flamengo 5 x 0 Grêmio – 2019
  • Flamengo 5 x 0 Grêmio – 2019
  • Flamengo 2 x 1 River – 2019
  • Flamengo 2 x 1 River – 2019
  • Flamengo 3 x 0 Barcelona – 2020
  • Racing 1 x 1 Flamengo – 2020
  • Velez 2 x 3 Flamengo – 2021
  • Flamengo 4 x 1 La Calera – 2021
  • Flamengo 4 x 1 La Calera – 2021

Já Gabigol é praticamente um novato na competição em comparação a Ceni, mas também já cravou seu lugar na história com artilharia, gols na final e título em 2019. A primeira participação aconteceu em 2018, ainda pelo Santos, quando marcou um gol na vitória por 2 a 0 sobre o Estudiantes na fase de grupos há exatos três anos: 28 de abril. É o gol que faz a diferença na corrida com Rogério.

Primeiro gol de Gabigol em Libertadores foi em 28 de abril de 2018 — Foto: Marcello Zambrana/Agif/Estadão Conteúdo

Primeiro gol de Gabigol em Libertadores foi em 28 de abril de 2018 — Foto: Marcello Zambrana/Agif/Estadão Conteúdo

Gabigol soma 15 gols em 25 partidas na maior competição das Américas. Além do gol solitário pelo Santos, foram nove em 2019, dois em 2020 e já são três na edição atual. Com Rogério no retrovisor, a meta agora é superar os 16 de Zico, seja em números absolutos, seja com a camisa do Flamengo:

“Espero bater (o recorde), passar o nosso rei. Mas acho que ele sempre será nosso rei, estará no nosso coração independente de marca. Não vai tirar o mérito dele, é nosso ídolo. Falei com ele há poucos dias e ele estava torcendo por isso”

Com os dois gols contra os chilenos, Gabigol atingiu ainda outra marca expressiva pelo Flamengo: 101 participações diretas em gols em 110 jogos, 77 gols e 24 assistências. Sábado, o atacante tem a chance de ampliar a marca contra o Volta Redonda, às 21h15 (de Brasília), no Raulino de Oliveira, pela semifinal do Carioca.

A caça aos recordes da Libertadores continua terça-feira. Líder do Grupo G, o Flamengo visita a LDU, no estádio Casablanca, em Quito, pela terceira rodada.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Faça seu comentário
Digite seu nome