Página incial Destaque ‘Filipe Luís acabou com meu time’, revela técnico da Série A

‘Filipe Luís acabou com meu time’, revela técnico da Série A

11
0

Filipe Luís sempre indica que pretende ser técnico após a aposentadoria. Entretanto, segundo Eduardo Barroca, o lateral-esquerdo do Flamengo já começou a carreira dentro de campo. De acordo com o treinador, na partida contra o Coritiba, em novembro de 2020, o jogador desmontou sua estratégia. O time de Rogério Ceni ganhou a partida por 3 a 1, de virada. A revelação foi no “Charla Podcast” da última sexta-feira, 28.

Então treinador do Coxa, Barroca explicou que a equipe paranaense empatou e buscava a reação. Mas lembrou que suas orientações foram rapidamente compreendidas por Filipe:

“No final do primeiro tempo, o Flamengo fez 1 a 0. Aí a gente vai para o intervalo. Mas com 12 minutos meu volante Renê Junior foi expulso e o cenário ficou bem difícil. Então, eu coloquei o Neilton e o Sassá. E falei para eles que não jogaríamos com duas linhas de quatro, com um na frente, mas sim num 4-3-2, com uma linha de três… depois as coisas começaram a dar certo para a gente”, revelou.

De acordo com Barroca, atualmente no Atlético-GO, Filipe Luís percebeu. Imediatamente o lateral-esquerdo do Flamengo orientou seus companheiros e acabou com a ideia de Eduardo:

“A gente ia conseguir virar o jogo, até que sai um lateral perto de mim. E o Filipe Luís vira para os zagueiros do Flamengo e fala: “Vocês não estão vendo que eles estão jogando num 4-3-2 e não com duas linhas de quatro? Para de jogar por dentro, vamos jogar por fora porque eles vão ter que balançar e daqui a pouco não vão aguentar a gente”. Então, ele organizou o time e a partir daquele momento a gente não conseguiu fazer mais nada. Ele teve uma leitura de dentro do campo perfeita”, declarou.

“O Flamengo de Jorge Jesus era muito forte coletivamente”

Contudo, não foi apenas o Flamengo de Rogério Ceni que deixou marcas na carreira de Barroca. O técnico revelou que quando comandava o Botafogo, em 2019, o time de Jorge Jesus “ganhou parecendo que não fazia força”. Eduardo relembrou o jogo do Campeonato Brasileiro, quando saiu derrotado por 3 a 2 e como foi a partida:

“A gente jogou muito, foi talvez a nossa melhor partida no campeonato. E o Flamengo ganhou, sabe aquela sensação de que eles ganharam sem fazer força. Era tão forte o jogo coletivo, a atmosfera, que mesmo a gente jogando no nosso limite, não foi suficiente”, disse o técnico.

Barroca ainda explicou que o Flamengo de Jesus era mesmo diferenciado. E contou um relato pessoal:

“A gente marcou em cima, era uma característica do Botafogo. Mas eles tinham muita qualidade ofensiva. (…) No terceiro gol eles entraram tocando quase com bola e tudo. Era um jogo coletivo muito forte. Era muito difícil jogar com eles. Eles tinham muitas ferramentas”, desabafou Eduardo Barroca.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Faça seu comentário
Digite seu nome