Página incial Futebol Rafinha detona grupo político do Flamengo: “Me usaram para vencer uma guerra...

Rafinha detona grupo político do Flamengo: “Me usaram para vencer uma guerra interna”

7
0

O desfecho da negociação entre Flamengo e Rafinha não foi dos melhores e ainda parece longe de um fim. Nesta segunda-feira (22), conforme o prometido, o lateral abriu o jogo e revelou alguns bastidores sobre ‘a guerra política’ que afirma ter sido vítima durante 35 dias.

Em entrevista exclusiva ao ‘Seleção SporTV’, Rafinha revelou trechos da conversa que teve com Marcos Braz, vice-presidente de futebol do Flamengo, e Bruno Spindel, diretor executivo do clube, na última sexta-feira (19), antes que a desistência fosse oficializada. Bastante emocionado, o atleta não conseguiu esconder a chateação com o desfecho.

– Tenho que agradecer muito ao Braz e ao Spindel que desde o início demonstraram toda vontade de brigar pela minha volta. O Lincoln (empresário de Rafinha) conversou com eles umas 30 vezes neste mês. Eles falaram: “Rafinha, você não está sendo contratado agora por outras questões. Financeiramente, não é o problema” e eu sabia disso, pois deixei tudo flexibilizado. São vários departamentos que tomam conta e decidiram dessa forma. Eu vou respeitar, é claro. Jamais quero criar problema para o Flamengo. Mas fico chateado, pois se eu tivesse exigindo muita coisa, tudo bem, mas estou sendo vetado por pessoas da parte financeira. Se tivesse sido vetado pela torcida, pelo Leandro, pelo Zico, pelo treinador, tudo bem… mas por essas pessoas? Me usaram nessa situação para vencer uma guerra interna. Mas sorte aos meus amigos que estão lá e vida que segue. O Flamengo vai continuar brigando por tudo e conquistando títulos.

Durante o papo, Rafinha deu fortes declarações sobre o caso recente. Afirmou que foi vítima de uma guerra política entre pessoas que se incomodaram com sua saída para o Olympiacos e liderança dentro do clube em 2019. O lateral seguiu negando veementemente que o imbróglio tenha sido apenas financeiro, pois, de acordo com os detalhes revelados, o próprio aceitou ”receber salários apenas em 2022” e ”muito menos do que ganhava em 2019”.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Faça seu comentário
Digite seu nome